Dicas Mecânicas



Limpeza e Conservação

Limpe sua motocicleta regularmente para mantê-la com boa aparência e proteger a pintura, componentes plásticos, borrachas e cromados além de aumentar a durabilidade.

Quando utilizadas em regiões litorâneas, dedique cuidados adicionais em relação à conservação habitual, ao contato intensivo com a maresia, a permanência ou estacionamento prolongado em ambientes de alto teor de umidade e salinidade e à falta de manutenção. Procedimentos inadequados da imediata remoção de detritos contribuem para o surgimento do processo de oxidação e sulfatação.
– Em caso de chuva ou contato com água pluvial das vias de cidades ou localidades litorâneas, travessia de riachos, alagadiços e enchentes, ou em caso de utilização da motocicleta em “OFF-ROAD”, habitue-se a lavar a motocicleta e secá-la e aplicar imediatamente produtos de boa qualidade que ofereçam proteção
– Elimine o acúmulo de poeira, terra, barro, areia e pedriscos, a incrustação em componentes de atrito como pastilhas de freio e disco, que prejudicam a durabilidade e a eficiência.
– O atrito de pedriscos e a areia da pista podem afetar a pintura das peças pintadas.

Como lavar sua motocicleta

ATENÇÃO
Nunca lave sua motocicleta exposta ao sol e com o motor quente.

1. Pulverize querosene ao motor, carburador, escapamento, rodas e cavalete lateral para remover resíduos de óleo e graxa. Incrustações de piche são removidas com querosene puro.

2. Enxágue em seguida com bastante água.

3. Lave o tanque, assento, tampas laterais e parálamas com água e shampoo neutro. Use um pano limpo e macio. Enságue e enxugue a motocicleta completamente com um pano limpo e macio.

4. Limpe o pára-brisa da caenagem com um pano macio ou esponja com bastante água. Seque com um pano macio. Remova pequenos riscos com cera de polimento para plásticos.

ATENÇÃO
Evite pulverizar água sob alta pressão nos seguintes componentes ou locais:
– Cubos das rodas
– Saída do escapamento
– Sob o assento
– Interruptor de ignição
– Interruptores do guidão
– Corrente de transmissão
– Sob o tanque de combustível
– Painel de instrumentos
– Carburador
– Reservatório do fluído de freio
– Carenagem

NOTA
– Não remova a poeira com um pano sêco pois a pintura será riscada.
– Não use detergente que podem danificar a pintura por serem corrosivos.

5. Se necessário, aplique cera protetora nas superfícies pintadas ou cromadas. A cera protetora deve ser aplicada com um algodão especial ou flanela, em movimentos circulares e uniformes.

ATENÇÃO
A aplicação de massas ou outros produtos para polimento danifica a pintura.

6. Imediatamente após a lavagem, lubrifique a corrente de transmissão e os cabos do aceledor, do afogador e da embreagem.

7. Ligue o motor e deixe-o funcionando por alguns minutos.

CUIDADO
A eficiência dos freios pode ser afetada após lavagem da motocicleta. Tenha cuidado nas primeiras frenagens.
Equipamentos para lavagemAo utilizar equipamento de alta pressão de água para lavar a motocicleta, observe os citados para a correta aplicação do equipamento. O jato direto e alta temperatura podem danificar componentes da motocicleta. A alta pressão provoca o desprendimento de faixas e adesivos, graxas dos rolamentos da coluna de direção e da articulação da suspensão traseira e também a pintura. Evite aplicar detergentes alcalinos/ácidos, os quais são altamente prejudiciais às peças zincadas e de alumínio. 

Conservação de motos inativas

Caso seja necessário manter sua motocicleta em inatividade por longo período, recomendamos que sejam observados os seguintes cuidados:

1. Troque o óleo do motor e o filtro de óleo.

2. Lubrifique a corrente de transmissão.

3. Drene o tanque de combustível e o carburador. Pulverize o interior do tanque com um produto anticorrosivo. Feche a tampa em seguida.

NOTA
Se a motocicleta será mantida inativa por mais de um mês, a drenagem do carburador é importante para garantir o funcionamento perfeito do motor quando a motocicleta voltar a ser utilizada.

CUIDADO
A gasolina é extremamente inflamável e até explosiva sob certas condi’ções. Não acenda cigarros e não admita a presença de chamas ou faíscas, próximo do tanque e do carburador.

4. Remova a vela de ignição e coloque uma pequena quantidade (15 a 20 cm³ ) de óleo de motor limpo no interior do cilindro. Acione o motor de partida durante alguns segundos para distribuir o óleo e reinstale a vela de ignição.

ATENÇÃO
Quando acionar o motor de partida, o interruptor de emergência deve ser colocado na posição OFF e a vela de ignição colocada em seu spressor e aterrada (encostada no cilindro) para prevenir danos no sistema de ignição.

5. Remova a bateria guarde-a em um local que não esteja exposo a temperaturas muito baixas ou a raios diretos do sol. Verifique o nível do eletrólito e carregue a bateria uma vez por mês.

6. Lave e seque a motocicleta. Aplique uma camada de cêra a base de silicone em todas as superficies pintadas. Proteja as peças cromadas com óleo.

7. Lubrifique os cabos de controle.

8. Calibre os pneus com as pressões recomendadas. Apóie a motocicleta sobre cavaletes, de modo que os pneus não toquem o solo.

9. Cubra a motocicleta com uma capa apropriada (não utilize plásticos) e guarde-a em local seco e que tenha alterações mínimas de temperatura. Não guarde a motocicleta exposta ao sol.
Quando a motocicleta voltar a ser utilizada, os seguintes cuidados deverão ser verificados:

1. Lave completamente a motocicleta. Troque o óleo do motor caso a motocicleta tenha ficado imobilizada por mais de quatro meses.

2. Verifique o nível do eletrólito da bateria. Se necessário, recarregue a bateria usando somente carga lenta.

3. Limpe o interior do tanque de combustível e abasteça-o com gasolina nova.

4. Faça um teste conduzindo a motocicleta em baixa velocidade em local seguro e afastado do tráfego.


Manutenção de bateria

Da bateria depende, no caso das motos com partida elétrica, o arranque do motor. As baterias das motos estão dimensionadas, devido às condicionantes de espaço e peso, para facultar o arranque do motor sendo quase utilizadas no seu limite nesse instante. Assim, é necessário que a bateria se encontre sempre em ótimas condições, para que não surjam surpresas. Existem 2 pontos em que se deve ter especial atenção na manutenção das baterias: o nível da água e a limpeza dos terminais.

Em relação ao nível da água é necessário que este encontre sempre entre as marcas de máximo e mínimo inscritas na bateria em todos os elementos. Caso o nível da água se encontre abaixo do mínimo em algum dos elementos da bateria, é necessário destapar o respectivo elemento e adicionar água destilada até completar o nível. Nas baterias sem manutenção (MF-Maintenance Free) não é possível realizar esta operação.

O outro ponto a ter em atenção é a limpeza dos terminais da bateria. As baterias têm tendência a formar depósitos e acumular zinabre na zona dos terminais. Estes depósitos podem dificultar a passagem da corrente elétrica, não permitindo assim o uso da bateria em pleno. Para limpar os terminais da bateria, deve-se retirar a bateria da moto, desligando os terminais (1º o negativo e depois o positivo) e limpar os terminais e as zonas mais próximas com uma solução de água e bicarbonato de Sódio. Depois de estarem bem limpos, deve-se ainda passar com um pedaço de lixa fina na zona de aperto dos terminais da bateria e dos cabos. Para montar a bateria na moto deve-se apertar os terminais pela ordem inversa à desmontagem, e não esquecer de encaixar o tubo de ventilação.

Caso surja a necessidade de carregar a bateria, esta carga deve ser efetuada com a bateria desligada da moto, com os orifícios de enchimento abertos e utilizando um carregador pouco potente (dos mais pequenos).


Limpeza do filtro de ar

Um filtro sempre limpo é muito importante e nunca deve de andar com sujeira, pois principalmente o motor diminui o rendimento e consome mais combustível…

Existem várias maneiras para limpar, costuma-se limpar com gasolina, depois lava-se com água ensaboada para tirar a gasolina e deixa-se secar. Tão simples quanto isso.

Depois de seco é só olear o filtro com o óleo especial para filtros, espalhar bem, retirar o excesso e montar.

Convém ver se a caixa do filtro está suja, caso esteja também é importante limpá-la.

Técnicamente não se deve usar gasolina pois desgasta a espuma do filtro mais rapidamente.

Deve-se usar um produto especial mas este é bastante caro, geralmente a limpeza com gasolina é mais rápida, mais barata, limpa melhor e o filtro seca mais rápido.


Pneu

Do estado e pressão dos pneus depende a sua segurança enquanto conduz a sua moto. Deve portanto ser verificado regularmente a altura do piso de cada pneu (o mínimo imposto por lei são 1.5 mm, os slicks são proibidos para ruas e estradas. Além da altura mínima do piso deve também ser observado o seu estado geral, ou seja a existência de objetos espetados, etc.

Cada vez que a moto seja utilizada deve também ser verificada a pressão de cada um dos pneus.

Para este efeito é indispensável ter um manómetro (existem à venda em todas as lojas de peças, e mesmo os mais baratos são relativamente precisos). Algumas motos têm inscritas as pressões para as várias condições de uso junto à suspensão traseira, embora estes valores venham sempre no manual de instruções. Uma pressão de pneu ideal, além de aumentar a segurança, economiza combustível e prolonga também a vida dos pneus, assim como também se prolonga a vida dos pneus não fazendo “burn-outs”, derrapagens, arranques “a derreter” e grandes trajetos de auto-estrada a alta velocidade…
Como escolher o pneu

É comum os pneus não durarem nada, quebrarem os gomos ou não darem a correta tração no barro e os pilotos saírem por ai dizendo que o pneu é ruim e não vale nada. O que acontece é que cada pneu é feito para um tipo de terreno e se não for corretamente utilizado ele não terá o desempenho esperado. Pneus mais macios com os gomos mais espaçados são para serem utilizados em superfícies menos consistentes como lama e areia. Se for utilizado em pisos duros ele poderá quebrar os gomos e terá menos tração por que a área em contato com o solo será menor. Este tipo de pneu quando gira provoca a expulsão da lama mantendo a tração mesmo em situações bastante adversas. Pneus mais duros possuem os gomos mais próximos para terem maior área de contato e resistência, Se forem utilizados em lama, por exemplo, ficará liso por que a lama não irá se desprender do pneu adequadamente. Algumas marcas de pneu possuem uma camada de borracha mais dura por fora para resistir melhor ao desgaste e na parte interna dos gomos uma borracha mais maleável para tornar os gomos mais difíceis de quebrar.

Se você vai comprar um pneu para fazer suas “trilhinhas” procure um de uso mais geral (do meio da tabela) que irá se adaptar aos diversos tipos de terrenos que existem na sua região, e observe a estação do ano para não comprar um pneu para terra dura/cascalho na época de chuva. Verifique as medidas do pneu para sua motocicleta, basicamente são o aro (traseiros 17”, 18”, 19”, e dianteiro 21”) a largura e a altura. Você já deve ter percebido que existem pneus que o aro fica mais próximo do chão, ou seja é um pneu mais baixo que dá maior estabilidade a moto e outras que o pneu é mais alto, protege melhor o aro e evita furos por ter a câmara mascada.

A calibragem deve ser conferida sempre antes de sair com a moto, com os pneus frios. Ela varia com o seu peso, estilo de pilotagem, terreno, pneu e sua moto. Para terreno seco e duro deve ser por volta de 14 Lbs, caso tenha muitas pedras diminua a velocidade ou use uma pressão maior para evitar que fure sua câmara. Na chuva 11-10 Lbs. Algumas montadoras como a Honda recomendam a mesma pressão para os pneus dianteiros e traseiros(14 Lbs no caso da CR) ou pode haver uma pequena diferença entre os dois dependendo da sensibilidade do piloto.

Os spray para reparo instantâneo de pneus só funcionam em caso de furos pequenos. Se você andou com o pneu vazio é capaz de não funcionar. Sempre vale a pena ter um às mãos. Leia as instruções no rótulo e se o pneu não voltar a esvaziar no dia seguinte o furo estará remendado por algum tempo. Por algum tempo por que o spray veda o furo entupindo-o e mais cedo ou mais tarde acabará vazando pelo buraco que ainda estará lá.

Os pneus desempenham uma função essencial para o trail, o atrito entre a moto e o solo, para melhorar esse atrito, saiba mais sobre os pneus:

1. Pneus de cravos baixos e próximos- normalmente esse tipo de pneus são colocados pela fábrica em motos trail, eles são indicados a 60% ao uso off-road e 40% para o uso street/on-road. São desaconselhados para o uso em trilhas, pois qualquer piso um pouco molhado, irá cobrir totalmente os pequenos cravos, e ainda mais tão próximos. Por isso, se você usa sua moto apenas para trilhas, dispense esse tipo de pneu.

2. Pneus de cravos baixos e longes- são os pneus indicados para o uso em piso seco ou molhado com irregularidades(buracos, valas…), porém, se torna ruim em trilhas com atoleiros fundos ou pisos muito movediços ou escorregadios(brejos, argila, lama), esse tipo de pneu é de pouca comercialização, mas a Pirelli e Michellin fabricam.

3. Pneus de cravos altos e próximos- são os pneus mais usados pelos trilheiros, foram feitos para pisos com pouca deformação, molhado ou seco, enfrentam lameiros com facilidade mas perdem a eficiência rapidamente, pois a lama cobre os cravos com facilidade, por serem próximos, a grande vantagem desse pneu é a performance em terra abatida, onde os cravos próximos não atrapalham na estabilidade da moto com o piso.

4. Pneus de cravos altos e longes- totalmente indicados para trilhas de grande percurso em atoleiros, brejos, argila, possui uma tração eficaz em qualquer tipo de terreno molhado e movediço, o grande problema desse tipo de pneu é a pouca aderência em terra abatida, sendo desaconselhado para trilhas de média e alta. Em trilhas com grande problemas de piso(buracos, lameiros, brejos, erosões..como descrito acima) é o pneu ideal.


Como medir o Trail de sua moto

Utilize uma fita métrica. Se não possuir, um pedaço de barbante servirá. Erga a moto em posição vertical. Inicie segurando a fita métrica diretamente do eixo dianteiro até o chão. Marque esse ponto no chão, depois ponha a fita paralelamente ao eixo do cabeçote seguindo o ângulo do cabeçote diretamente até o chão. Ponha uma marca ali também. Agora, tudo que você precisa fazer é medir a distância entre as duas marcas e você terá o alcance do seu Trail. Essa distância deve estar entre 50 e 100 mm (2 e 4 “).

Obs: Se sua moto é equipada com suspensão traseira, peça a alguém para sentar-se no selim

Trail demais
Se o Trail é maior que 100 mm a moto fica vagarosa em alta velocidade, parecendo quase parar. Você terá problemas com o equilíbrio em baixa velocidade ou em curvas sinuosas. Isso fará com que a moto pareça geralmente sem força e desajeitada.

Trail de menos
Com muito pouco ou em casos extremos, Trail negativo (o eixo de direção marca ATRÁS da marca do eixo dianteiro) a moto desenvolverá com uma facilidade incrível em baixa velocidade, mas em alta velocidade estará completamente em desiquilíbrio, oscilando e fazendo com que o piloto bata. Isso é extremamente perigoso.

Trail Normal
Entre 50 e 100 mm a moto desenvolverá facilmente tanto em alta quanto em baixa-velocidade, fazendo curvas suavemente sem que sua moto perca o equilíbrio ou a força. Se você possui um pneu traseiro bem largo então deverá manter o Trail em aproximadamente 100 mm. Esse Trail ligeiramente grande também é prático para viagens longas. No Garfo Tolle, simplesmente remova um dos Calços antes de uma viagem longa. Isso fará com que o Trail seja aumentado e fará com que sua moto fique um pouco mais estabilizada e com a direção mais lenta.

Mudanças no Centro de Gravidade
Para utilizar totalmente o seu Garfo, você deverá também reajustar o Garfo quando o centro de gravidade de sua moto mudar, como quando você carrega muita carga ou uma pessoa ” mais pesada”.

Se o centro de gravidade for baixo demais você terá uma boa habilidade para fazer manobras em curvas, mas perderá em estabilidade quando estiver em linha reta. Se o o centro de gravidade for alto demais, será o contrário.

Sempre reajuste a Árvore do Comando dentro dos limites razoáveis de Trail enquanto suas condições de direção forem modificando. Dessa maneira você sempre poderá utilizar os recursos de direção de sua moto em todos os momentos!.

« Voltar