tipos de motos

Motos Chopper, Esportivas e Street entre outras: Saiba a diferença.abril 18, 2016


Fonte:Carangas.net

 

Você sabe dizer quais as diferenças entre motos esportivas, chopper, street entre outra? Se não sabe, prepare-se, você nunca mais terá medo de expressar suas opiniões com seus amigos, sobre as motonas que passam por vocês.

Se o caso for o desejo latente de comprar uma moto, mas não sabe qual modelo é o adequado pra sua necessidade? Preparamos uma relação de como são classificadas as motos, para você não cometer equívocos.

– Baby

São motos das décadas de 1920 e 1930, cuja característica principal é a rusticidade. São simples demais, ao ponto de não contar com amortecedor traseiro. O centro de gravidade é baixo, mas o toque marcante é a pintura. Na fabricação eram aplicadas até 14 camadas de tinta, assim a pintura da moto ficava semelhante a uma panela esmaltada. A marca mais famosa dessa categoria é a Indian.

– Chopper

O termo chopper, lembra retirar, cortar. Isso define bem essa categoria de motos derivada de outra: a Custom. Com o propósito de deixar as motos mais ágeis, para se equiparar aos modelos da Europa, os soldados americanos retiravam peças desnecessárias de suas motos Custom, que assim passavam a ter outra característica.
O visual é bastante agressivo. A categoria é definida pelo excesso de cromados. O guidão é alto e o tanque de combustível é alto na frente e tem a forma de gota. O garfo dianteiro é enorme, o comprimento também é grande, assim como a distância entre eixos. Geralmente não possuem banco para o garupa, alforges ou pára-lamas dianteiros. Normalmente são motos exclusivas, criadas ou alteradas pelos próprios donos, ou oficinas especializadas.
O conceito de moto chopper é originário dos EUA, mas foi disseminado pelo mundo afora através do filme Easy Rider, “Sem Destino”, lançado em 1969.

– Custom

O design dessas motocicletas copia os modelos antigos. Para facilitar a acomodação de bagagem, podem-se utilizar alforjes de couro. As motos do tipo custom são verdadeiras estradeiras, confortáveis para viagens longas, seja sozinho ou acompanhado. Assim são as preferidas pelo público mais tradicional. Essa categoria não prioriza a velocidade, pois é mais voltada ao conforto. Para isso a altura do banco é baixo e as pedaleiras ficam mais avançadas.
Dentro dessa categoria existe uma subcategoria, denominada Roadsters. Essas motos aliam o visual e a posição de pilotagem da custom, porém com o alto desempenho das esportivas. Alguns exemplos: Harley-Davidson Sportster, Honda Shadow, Suzuki Intruder e Yamaha Virago.

– Dual Purpose

São motos de uso misto, que servem tanto para estradas quanto para o fora-de-estrada. Essas motocicletas também são conhecidas por Big Trail, o que indica moto de grande porte para todo terreno. Alguns podem classificar erroneamente motos desta categoria como Fun Bikes. Geralmente contam com motores acima de 600 cilindradas e dessa forma possuem tanque de grande capacidade para proporcionar maior autonomia.

– Esportivas

São motos com desenho moderno e alto desempenho. Algumas são oriundas das pistas, verdadeiras máquinas de corrida. Os motores geralmente possuem mais de 600 cilindradas, o que faz muitos modelos atingir facilmente a velocidade de 250 km/hora. A posição de pilotagem coloca o motociclista quase que deitado sobre o tanque, o que de certa forma caracteriza um desconforto para longos trechos.
A posição para o garupa é extremamente desagradável, quando existe, pois essas motos muitas vezes são indicadas para se andar sozinho. São equipadas com os mais eficientes mecanismos. Os pneus são largos o suficiente para proporcionar um bom contato com o solo, principalmente durante as curvas, os discos de freio são duplos e os quadros fabricados em materiais leves e resistentes. Contam com carenagens, pois a aerodinamica pode interferir no desempenho. Exemplos: Honda CBR1000, Kawasaki Ninja ZX, Suzuki GSX-R 1000 e Yamaha YZF-R1.

– Fun Bike

Esta categoria conta com motos para uso misto. Normalmente são equipadas com motores de média para alta cilindrada, uma vez que necessitam de bom desempenho, porém com o consumo de combustível médio. É como se fosse uma dual purpose em versão menor, por isso é bastante utilizada no uso urbano. Exemplos: Honda Falcon e Yamaha TDM.

– Grã-Turismo

Esta categoria inclui as motocicletas estradeiras por natureza, desse modo contam com diversos itens de conveniência para encarar, sem sufoco, as viagens mais longas. Como exemplo disso são equipadas com tanques de maior capacidade, malas ou alforges laterais e em alguns casos até mesmo pára-brisas. Algumas contam com recursos como intercomunicador para piloto e garupa, além de som. Isso mesmo! Som em uma motocicleta. Exemplos: BMW K1200 LT, Harley-Davidson Electra Glide Ultra e a Honda GL 1000 GoldWing.

– Hyper Sport

Nesta categoria as motocicletas são equipadas com motores de grandes cilindradas, variando entre 1.100cc e 1.400cc. Por essa razão costumam ser maiores e assim, mais pesadas. Porém, essas motos têm como característica marcante a forte aceleração velocidade máxima. Chegam a beirar os 300 km/h! Elas não são tão ágeis para, por exemplo, andar em um circuito fechado, mas por outro lado oferece uma posição de pilotagem mais ergonômica, o que me outras palavras quer dizer, mais conforto. Exemplos: Honda CBR1100XX, Kawasaki Ninja ZX-14 e a Suzuki Hayabusa.

– Naked

Esse termo vem do inglês “nu”, portanto identifica as motos mais despojadas. Tudo isso para privilegiar o bom desempenho aliado a uma posição de pilotagem confortável, ideal para condução em vias urbanas. Por serem “peladas”, não possuem carenagem e o desenho é um estilo que mescla motos de passeio com esportivas. Contam com pneus esportivos, o que dá boa estabilidade tanto na cidade quanto na estrada. Nesta categoria estão motos como: Honda CB600F Hornet, Kasinski Comet 650R, Suzuki B-King, Triumph 1050 e a Yamaha FZ6.

– Scooters

As scooters são motos que lembram as lambretas, pois permite que o condutor ande com os pés apoiados no piso, já que não se tem necessidade de usar os pés para a troca de marchas, uma vez que o câmbio é do tipo automático. Boa parte dos modelos dessa categoria conta com motores de 50 cilindradas 2 tempos, ou seja, precisa de óleo junto com o combustível. São motores pequenos que não oferecem desempenho, mas ideais para centros urbanos, em que a velocidade é reduzida em razão do tráfego pesado. Sem contar na excelente autonomia. Existem também versões maiores, de 4 tempos, ou seja, apenas a gasolina, que oferece um desempenho melhor. São vários modelos, como Dafra Laser, Honda Lead, Kasinski Prima e Sundown Future.

– Side car

São as motos que incluem um acoplamento lateral para o transporte de um passageiro extra. Aqui no Brasil é raro um modelo desses. Esse tipo de motocicleta foi muito utilizado durante a segunda guerra mundial pelo exército alemão.

– Street

Nesta categoria as motos foram planejadas para o trânsito urbano, ou seja, dispõem de conforto e mobilidade para isso. Sào simples, sem acessórios demais e também sem proporcionar velocidades elevadas, porém leva um garupa tranquilamente. Normalmente os motores variam de 150 a 250 cilindradas.
Bons exemplos são: Honda CBX 250 Twister, Honda CBX 200 Strada, Kasinski Comet 250 e a Yamaha YS 250 Fazer.

– Supermotard

São motos que até meados de 1990 eram projetadas pelos próprios donos. Como o sucesso foi enorme despertou o interesse de montadoras a incluir esses modelos na linha de fabricação. Essas motocicletas ostentam como carateristica marcante o estilo trail com ciclística esportiva, pois são equipadas com rodas de 17 polegadas e pneus esportivos. Ou seja, são adequadas para percorrer tanto trechos de asfalto como também de terra. Exemplos desta categoria incluem a Yamaha XTZ 250 X e a Sundown STX 200.

– Todo terreno

Esses motos são do tipo off-road e por isso contam com diversos modelos, sendo cada um deles para uso especifico, que vai do enduro, passando pelo trail até o motocross. Por essa razão são equipadas com rodas maiores e pneus para tração na terra. Esses modelos tem uma altura maior em relação ao solo e a suspensão possui um curso maior para absorver bem os mais diversos impactos. Os motores variam de 125 a 600 cilindradas e o visual é rústico, uma vez que quase não dispõem de acessórios. Dentro desta categoria surgiram as Big Trail, motos de uso misto, ou seja, do tipo dual purpose, já citada nessa relação. São indicadas para viagens longas, independente do tipo de trecho. Contam com pneus de uso misto e tanques de combustível enormes para permitir boa autonomia. Por essa razão são mais pesadas, no entanto, proporcionalmente mais confortáveis. Também é uma derivação desta categoria as motos Motard e Supermotard, também já citadas. Exemplos: BMW F650GS, GAsGAs TXT 280, Kawasaki KX-F250, KTM XC250 e Yamaha XT 660.

– Underbone

Essa categoria é faixa intermediária entre as scooters e as motos street. São pequenas e equipadas com câmbio semi-automático. O motor tem no máximo 125 cilindradas, porém, embora o desempenho seja baixo, o importante aqui é o consumo de combustível. São muito utilizadas por serviços de entrega por oferecer baixo custo de manutenção.

É isso mesmo. Vemos muitas categorias de carros, e agora, as as categorias de moto. Espero ter esclarecido algumas duvidas.

Deixe o seu comentário

COMENTAR

Powered by Facebook Comments

Leave a Reply